domingo, 23 de março de 2014

Povoação rural - S. Miguel (Azores)

Concelho da Povoação (Lombas)
S. Miguel - Azores Islands / Atlantic 


Um dos primeiros dias de Primavera de 2014. Já à muito tempo que por aqui não passava e resolvemos fazer um dos percursos menos comum, passando pelos Arrastadouros e Monte Simplício e pelas várias vias de união Norte da "Radial de Lombas".
A expectativa é, quase sempre, a de encontrar novidades e, na falta destas, de encontrar diferentes perspectivas. E, com alguma criatividade e imaginação,  perspectivas são naturalmente sempre mais abundantes do que novidades (reais) num "mundo" periférico de um arquipélago "ultraperiférico".


http://en.wikipedia.org/wiki/Povoa%C3%A7%C3%A3o_%28Azores%29
 

Quem tenha um razoável conhecimento do concelho, talvez possa dizer que poucas das bandeiras úteis, da retórica publico-partidária do passado, tiveram consequenciais práticas. A via circular periférica a Norte das Lombas (Arrastadouros) continuam no estado de à 5 décadas, ou pior; a ligação do concelho à rede viária rápida (conhecida por na ilha por SCUT) não foi feita; as vias alternativas de acesso às estranguladas Lombas não foram iniciadas; a construção civil (edif. novos e reparações) implodiu  e o turismo externo quase que evaporou (exceptuando Furnas, a captação de receita de origem turística, e consequente geração de emprego, continua irrelevante).

Parece que os dias de esperança no futuro, propagandeado por grupos partidários transitórios, apoiados na alavanca dum endividamento público "escandaloso", e não responsáveis pessoalmente pelas consequencias sua gestão, acabaram. O povo vai entranhando a ideia de que quem manda é quem paga e que foi pagando nas últimas décadas já não tem meios, restando-lhes agora a função de recolher de uns, e com juros, aquilo que foi gasto por outros sem parcimónia.


Como consequência desse estado de coisas o povo local, silenciosamente como é típico nas periferias, vai se adaptando e ajustando às circunstancias e às alternativas disponíveis. A actividade pecuária continua tão activa como nas últimas décadas, os serviços públicos continuam a suportar algum emprego e a manter os espaços públicos com aspecto digno e, por fim, a população local continua a exibir a simpatia de sempre.



 


Dia de Primavera mas, mesmo assim, sujeito às consequências da atmosfera Atlântica e da altitude, com  um cinzento nevoeiro a interromper os momentos solarengos que vão aquecendo os corpos e as almas.
 
 
 
Lomba do Botão



Parque Eólico da EDA (concessionária exclusiva de produção e distribuição eléctrica nos Açores)
 


Monte Simplício (incluindo Ermida de Nossa Senhora do Monte)






 Aconchegadas nos recantos resultantes de antigos e tempestuosos acidentes atmosféricos e telúricos,   encontra-se aquilo que em linguagem "micro" se poderá chamar os subúrbios da "Vila".

  


E descendo das "Lombas" em direcção à "Vila" encontram-se incrustadas à Lomba do Cavaleiro as estruturas associadas ao campo de Futebol do Clube Mira-Mar e o famoso, e já legendário (por preocupantes  motivos), "Complexo de Piscinas Cobertas do Município da Povoação"




Ao longe nem se nota muito a sua existência. Com um desenho, posicionamento, textura e cor algo “inconspicuos”, dão-lhe uma presença quase furtiva na paisagem.

Todavia as aparências (muitas vezes) iludem. E este parece ser um desses casos. Trata-se de um elemento arquitectónico bem integrado e valorizador da paisagem humanizada mas ... (infelizmente tem um grande "mas") ...

E este "mas" não tem a ver com o objeto construido, mas com a desproporcionalidade do esforço que foi feito para o construir (e pagar e sustentar), comparado com a dimensão humana, necessidades, aspirações e riqueza da localidade.
 

Sem comentários: